Publicado por: União das Mães | 06/16/2014

ECOS DA PEREGRINAÇÃO JUBILAR A SCHOENSTATT

ECOS DA PEREGRINAÇÃO JUBILAR DA UNIÃO APOSTÓLICA DE MÃES  DO BRASIL A SCHOENSTATT

Delegação brasileira
Treze mães pertencentes à União Apostólica de Mães de Schoenstatt do Brasil, junto com mais 30 peregrinos schoenstatianos, brasileiros, participaram da Peregrinação Roma-Schoenstatt, que ocorreu entre os dias 21 de abril a 06 de maio de 2014.

Com muita alegria, o grupo de peregrinos experimentou, com gratidão, todas as graças que o bom Deus, pelas mãos da querida Mãe, presenteou-os neste Ano Jubilar do Centenário da Aliança de Amor.

Com o coração aberto, percorreram lugares sagrados na Itália, na Suíça e na Alemanha, quando chegaram a Schoenstatt, onde sentiram-se acolhidos por Maria em seu Lar Original. Dádivas… Alegria…  Vivências sem fim!

A União de Mães, nesse tempo de pós-peregrinação, assimila todas as vivências experimentadas e, por meio da oração, reconhece a misericórdia de Deus presente na vida de toda a comunidade.

Dentre todos os lugares percorridos merecem destaques:

ITÁLIA 

 O Vaticano foi o ponto de partida para as mães da União em sua peregrinação a Schoenstatt. Manhã nublada com uma garoa fina caindo. A expectativa era grande de estar no solo da Igreja Mãe, aguardando o nosso Pastor, o Papa Francisco.  A praça foi tomada por uma grande multidão. Ali havia peregrinos ansiosos para ver e ouvi-lo. Sentíamos a unidade da nossa Igreja, e podiam-se ouvir diversos idiomas, mas todos tinham a mesma linguagem, a do coração e a da alegria.  Os sorrisos estampados nos rostos revelavam nosso caminho ao lado de Cristo e de Maria.

Pudemos conhecer mais profundamente a nossa Igreja, visitando diversos lugares sagrados da mesma. Momentos fortes foram também vivenciados na visita aos Santuários de Roma:

Matri Ecclesiae

IMG_0258

IMG_0263 (1)

Interior do Santuário

SUÍÇA – Em Quarten, mais uma vez, nossa Rainha, sob o Ideal de Imaculada, nos acolheu em seu Trono de Graças. À medida que a Peregrinação avançava, mais e mais crescia nossa emoção e a segurança de estarmos abrigadas no coração de Deus, pela intercessão de Maria.

Delegação na Suíça

Delegação brasileira

CHEGADA AO SANTUÁRIO ORIGINAL 

DSCN1278 (1)Os corações batiam uníssonos, os pés não conseguiam acompanhar a ansiedade do coração. E então, ele surgiu… E cada um pôde dizer: Mãe, cheguei! Mãe, eu vim!

Nós, que tantas vezes ali estivemos espiritualmente, estávamos pessoalmente diante do Trono de Graças de nossa Rainha.

Podíamos voltar ao tempo e assumir pessoalmente o compromisso de selar a Aliança de Amor com a Mãe de Deus e suplicar: “Mãe de Deus, quem me vê, Te veja.”

Mãe, que presente nos destes! A festa é tua, mas as agraciadas somos nós.

SANTUÁRIO ORIGINAL RECEBE AS MÃES DA UNIÃO 

DSCN1230 (1)As mães da União tiveram um momento especial com Maria no Lar Original. Éramos a unidade na multiplicidade. Cada curso, com sua peculiaridade e com sua história, formava um todo. Ali estava representada a comunidade da União de Mães do Brasil que, juntamente com a Mãe de Deus e o com o seu Menino, renovou o “Sim” à sua vocação.

No Santuário Original experimentamos todos os momentos de forma muito especial. Estávamos no berço de nossa origem, onde nosso Pai e Fundador, Padre José Kentenich, convidou a Mãe de Deus para ali se estabelecer e com ela selou uma Aliança de Amor. Por essa Aliança pertencemos a Ela e somos suas aliadas.

Nas terras de Schoenstatt, vivenciamos momentos de céu que ficarão eternizados em nossos corações. E, hoje, podemos repetir com nosso Fundador: “… Sim, eu conheço esta terra maravilhosa, é o prado do sol no brilho do Tabor, onde  nossa Senhora Três Vezes Admirável impera no meio de seus filhos prediletos…” (Rumo ao Céu)

 CHEGAMOS AO SILÊNCIO DA IGREJA DA ADORAÇÃO…

No Monte de Schoenstatt a Igreja da Adoração ilumina todo o belo cenário.

DSCN1348

Diante da grandiosidade da arquitetura, éramos seres frágeis, mas a sensação era de aconchego. E, assim, fomos acolhidas por Deus Pai e por nossa Mãe e Rainha.

MOMENTO JUNTO AO TÚMULO DO PAI E FUNDADOR

DSCN1357 (1)

Na Capela do Fundador, diante do túmulo do Padre José Kentenich,  estávamos nós,  suas filhas. Nosso coração se expressou de forma intensa e com muita gratidão: Pai, chegamos! Abençoa-nos! Conseguimos chegar. O céu e a terra se encontravam formando uma unidade. Os mundos sobrenatural e natural se fundiam.

Como filhas, com nossas mazelas e dificuldades, queríamos repousar a nossa cabeça no ombro do Fundador. O tempo não existia. Como descrever aquele momento? Não existem palavras para descrever os ecos que ele deixou em cada alma ali presente.

A EXPERIÊNCIA DE DACHAU

IMG_0328 (1)

Pe. Kentenich esteve em Dachau. Nós visitamos Dachau e lá pudemos constatar que a liberdade exterior lhe foi tirada, mas a interior não.  Foi um homem livre que ajudou os outros prisioneiros e exerceu um apostolado fecundo.

Naquele lugar frio e hostil foi escrito um livro de orações, o ”Rumo ao Céu” que brotou de um coração totalmente livre, uma demonstração de amor para com o sagrado. Isto se deu porque se sentia abrigado e protegido por Maria.

DSCN0629Contrasta naquele lugar a crueldade que o ser humano é capaz de fazer e a delicadeza de como os objetos eram feitos para celebração da Eucaristia.

Pe. Kentenich fez a entrega total do coração ao plano divino, à vontade do Pai, principalmente, em meio à cruz, apesar da falta de liberdade exterior. Alcançar a verdadeira liberdade foi, desde então, o alto ideal para todos os tempos da  Família de Schoenstatt.

Ele reza: “Recebe, Senhor, pelas mãos de minha Mãe, a doação total de minha régia liberdade…” 

VISITA À CASA DE PADRE JOSÉ KENTENICH

Casa onde o Pe Kentenich nasceu e viveu com sua mãe e avós em Gymnich.

IMG_0595

Espaço atual no interior da casa.

IMG_0593

Túmulo da mãe do Pe. Kentenich junto à casa da família em Gymnich.

IMG_0580

VISITA À CASA DE IRMÃ MARIA EMILIE ENGEL

DSCN1014

Recebemos as boas-vindas em alemão, de uma Irmã de Maria e as suas palavras foram traduzidas para o português pela Irmã Lúcia Maria. Palavras gentis e acolhedoras nos introduziram no mundo da Ir. Emilie. ”Aqui é um lugar muito especial aonde a Ir. Emilie viveu, sofreu e rezou. E assim vocês poderão seguir essas pegadas e ver como ela viveu para nós”.

DSCN1018Uma boa tarde em Metternich.  Então fomos adentrando no mundo da Ir. Emilie pelas explicações da Ir. Isabel. Nossos olhos percorriam o lugar onde ela viveu.

Na parede do corredor de sua casa encontramos uma frase que expressa bem o que ela foi e o que ela pensou: “O bom Deus é muitas vezes incompreensível em suas direções e permissões”. 

Tudo em Metternich respira delicadeza, bondade e beleza da alma da Ir. Emily. Ao ver o seu retrato na parede com seu sorriso acolhedor, pudemos ser conduzidos à frase que sempre ela dizia: “Deus é Pai, Deus é Bom, e tudo o que ele faz é bom”.

Sua maneira de viver mergulhada em confiança inabalável na Providência Divina marcou os nossos corações, como também é um exemplo para cada um de nós: não pensar em si mesma, mas no outro. Era um doar-se inteiramente. Chegou ao grau de santidade de crer no amor de Deus também quando Ele nos pede sofrimento. Seu sorriso proclama bem alto: Sim Pai! Eu creio em teu amor!

DSCN3160

Túmulo de Ir. M. Emilie

VISITA A CASA GERTRAUD VON BULLION – A grande emoção em visitar a casa de Gertraud.

DSCN1600

GERTRAUD VON BULLION: Uma grande mulher que teve coragem e ousadia de solicitar ao Pe. Kentenich a entrada das mulheres no Movimento que havia conhecido, ao fazer contatos com os congregados  convocados para a guerra. Era enfermeira. Com sua atitude abriu as portas para o ingresso das mulheres no Movimento Apostólico de Schoenstatt.

Gertraud é um orgulho para o ramo feminino. Ter contato tão próximo com sua história, sua missão foi um grande presente que recebemos da Mãe de Deus nesta peregrinação.

DSCN1599

Da esquerda para a direita: Fátima, Marta, Eliana, Solange e Jorgina

CAFÉ CULTURAL

DSCN1397

Em Marienland encontro com as mães da União de Mães da Argentina, Alemanha e Brasil.

Num ambiente festivo e alegre com petiscos, apresentação de um filme e fotos, fomos recebidas. As mães da Alemanha apresentaram como está a preparação do jubileu da Aliança de Amor. As representantes da Argentina e Brasil também expuseram como estão se preparando para comemorar o jubileu e a conquista do presente jubilar para nossa Rainha neste centenário.

VIRTUDE DA FIDELIDADE

As virtudes humanas adquiridas pela educação, por atos deliberados e por uma perseverança sempre retomada com esforço são purificadas e elevadas pela graça divina. Com o auxílio de Deus, forjam o caráter e facilitam a prática do bem. O homem virtuoso sente-se feliz em praticá-las. (CIC – 1810)

Cruz da UnidadeNo Pós-Congresso, em 2013, decidimos como União de Mães de Schoenstatt do Brasil, que a Coroa das Virtudes seria o presente jubilar para nossa querida MTA, a ser conquistado espiritualmente por meio  do nosso esforço e empenho, ao tentarmos imitá-la na prática das seguintes virtudes: confiança inabalável, amor desinteressado e fidelidade.

Neste Ano Jubilar Centenário da Aliança de Amor, após recebermos a graça especial de participarmos da Peregrinação aos lugares sagrados, a Schoenstatt, iremos coroar nossa Mãe com a coroa de Rainha das Virtudes. Ela assume também  a missão de reinar em nosso coração, em nossa vida  e de nos conceder a graça da fidelidade.

Fidelidade é uma exigência para quem se doa, se entrega, se consagra a Schoenstatt, para quem sela a Aliança de Amor.

Doamo-nos a uma Rainha que é fiel. Contemplemos a Mãe de Deus, a Virgem Fiel!

AS DIMENSÕES DA FIDELIDADE DE MARIA

Maria e as nuvensPRIMEIRA DIMENSÃO

 “A primeira dimensão chama-se busca. Maria foi fiel em todas as situações. Com amor se colocou à disposição do desígnio de Deus”. A busca pela fidelidade somente acontecerá se o coração  do homem buscar Deus.

Aprendemos com a Rainha das Virtudes que a busca pela fidelidade somente acontecerá se o coração do homem buscar a Deus.

SEGUNDA DIMENSÃO

A segunda dimensão de sua fidelidade é o acolhimento, a aceitação. Maria a traduziu com  seu “Fiat”. E é no coração que “tudo acontece”. Essa dimensão é concretizada somente pela fé.

TERCEIRA DIMENSÃO

A terceira dimensão é a coerência. Testemunhar, viver com  o que se crê, com o que se professa. Inclusive, aceitando as situações adversas, mas não permitindo rupturas entre o que se vive e aquilo em que se crê. Nessa dimensão é talvez onde se viva a base mais profunda da fidelidade.

QUARTA DIMENSÃO

E é na quarta dimensão que a fidelidade é testada, passada pela prova mais exigente: a da duração, sendo, portanto a constância. E só pode chamar-se fidelidade uma coerência que dura ao longo de toda a vida. Assim como o “Fiat” de Maria, na Anunciação, tem a sua plenitude no “Fiat” silencioso que Ela repete ao pé da cruz.

Somos convidadas, neste Ano Centenário da Aliança de Amor, a consolidar a fidelidade e fortalecê-la. Nossa fidelidade à Schoenstatt, à origem, à Igreja. Que se faça a pequena Maria, fiel modelo da Mãe de Deus, que entrega tudo inteiramente ao Pai!

Que como Mães da União possamos colaborar com uma nova cultura, totalmente inserida na virtude da fidelidade!

              Fonte: Palestra Rainha das Virtudes – Retiro – União das Mães de Schoenstatt 2013/ Ir. M. Teresila Prates

Que, movidas pela fidelidade, possamos expressar: MTA, quem me vê, Te veja!

 

 

 

 

 

 

 

 

Anúncios

Responses

  1. Que alegria, emoção, olhar essas fotos, esses relatos, dessa peregrinação a Schoenstatt! Essas experiências, mesmo que só através de documentários, levam o meu coração até o nosso santuário original.Sinto-me bem unida a todos, uma graça!

  2. A peregrinação a Schoenstatt foi a realização de um sonho. Parabéns pela matéria.

  3. Participar desta peregrinação foi um presente jubilar inesquecível! Nossa querida Mãe nos acolheu com um largo sorriso, pois nos esperava desde 1914! Pudemos vivenciar momentos fecundos de oração, união e grande alegria junto ao Santuário Original, que agora, mais do que nunca, exala um perfume diferente! Há uma luz especial irradiada do quadro de Nossa Senhora, uma claridade constante e um ar de aconchego que não nos deixa esquecer jamais aquele “lugarzinho predileto”.. Obrigada pela matéria, foi imprescindível para que todas as cenas vividas nos viessem à mente e nos fizessem lembrar como alí é bom estar! Unidas sempre na Aliança de Amor, com eterna gratidão, Suely

  4. Queridas mães e irmãs da união, Parabéns!!!
    Visitar Schoenstatt , neste Ano Jubilar, é mais um presente de Deus para toda família.
    Sabemos que rezaram por nós e que fomos lembradas por vocês em vários momentos nesta terra Santa.
    Que a Virgem Maria as abençoe com seu Divino Filho.
    Com carinho e gratidão
    Bertha


Categorias

%d blogueiros gostam disto: